Crônicas

Contar histórias cotidianas é tarefa para poucos, dado que o intenso fluxo de informações que vivemos, muitas vezes nos distancia da própria realidade. Nesse sentido, falar sobre o cotidiano pode representar uma modalidade de aproximação da própria vida em sua dimensão prática. Se o jornalista é também um “construtor de significados”, como fala a pesquisadora Cremilda Medina, é preciso então deixá-lo construir este real de maneira plena, sem rodeios. É com essa perspectiva que este espaço do Prosaico existe. Para deixar falar aqueles que têm o que dizer. O cronista Lourenço Diaféria, ao fazer referência sobre a noção de fim da crônica, nos diz que esta só irá acabar quando “acabar os engraxates, os homens-do-realejo e o amolador-de- faca. Enquanto houver cartomantes e clientes de cartomantes; enquanto houver jogo-do-bicho, enquanto houver leitores de horóscopo, haverá crônicas e cronistas. O cronista (e a cronista) também tem todo o direito de alimentar a ilusão humana”.

O inverno no ônibus do passado

Tive notícias do Brasil. Faz calor em terras “ex-joaninas”. Não tinha ideia de como era ter uma calefação em casa. Ainda é um objeto estranho e nunca entendi por onde saía o calor que esquentava as meias, toalhas e minhas… Leia mais


TERÇO

As pessoas costumam detestar aqueles pares de bancos que ficam de frente um pro outro no ônibus. Não quando estão com amigos, uns quatro, pra se sentarem como num boteco. Mas quando estão sozinhas, é de se notar o ambiente… Leia mais


Dia de clássico!

Como não se lembrar de um grande clássico do futebol? Não é Cruzeiro e Atlético, Grenal, Corínthians e Palmeiras, muito menos Barcelona e Real Madrid. Esse jogo é muito maior que isso. É mais vivo e verdadeiro. E qual é… Leia mais


A primeira crônica

O ser humano sempre valorizou o final das coisas. Talvez pelo mistério da morte – fim de tudo, talvez porque seja esse o grande desafio da humanidade: dar fim ao fim. Já inventaram-se  máquinas, gramáticas, religiões, nações… mas até hoje… Leia mais


A viagem, o casal e conversas alheias

Em uma dessas viagens de volta pra casa, na minha casa que não é mais a mesma dos meus pais ou na qual eu passei minha infância, mas a casa que eu vou morar durante minha vida universitária e depois… Leia mais